segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

zumbido negro chegando pra representar







COLA LÁ QUE É NOIS JUNTOS NA CENA

1 comentários:

Duda da Bahia pondo o dedo na cara dos covardes e dos mentirosos. disse...

Esse é o ZUMBIDO NEGRO. Com o meu garoto Isaac produto do gueto ou da periferia como queiram dizer. O velho Bezerra da Silva dizia em uma música sua que até hoje faz sucesso que “a favela não é reduto de marginais, lá tem gente honesta e trabalhadora que tentam levar uma vida normal. Ainda diz que a favela é um problema social”. Realmente o Bezerra tinha toda razão.
Só que as pessoas que hoje tem inteligência e vê a coisa de outra forma, no intuito de mudar esse quadro vem trabalhando a mente e o corpo a fim de fazer a diferença na sociedade massacrante, esmagadora e cruel.
Nasci em bairro pobre e nesse meio mim criei, hoje sou um jovem senhor de 42 anos que já vi em minha comunidade os jovens serem mortos por correrem atrás das drogas e do dinheiro fácil.
Vejo indo para o fundo do poço os que mesmo buscando o seu sucesso, enveredam- se no submundo das drogas e lá se sucumbem como porcos imundos e indigentes com sua própria ignorância.
O ZUMBIDO NEGRO é um grupo que vem fazendo a diferença. Nascido e desenvolvido em bairro pobre e sem recursos para os jovens, que como os integrantes do grupo, têm dificuldades em mostrarem o seu talento por falta de patrocínio e oportunidade na mídia. Que concede oportunidade, muitas vezes, a artistas, vindo de outros Estados, tirando dos filhos dessa terra uma pequena e já escassa oportunidade de crescerem profissionalmente e artisticamente.
Acompanho o nascimento e o desenvolvimento do ZUMBIDO NEGRO, quando Isaac ainda era adolescente e já fazia duetos com o HIP HOP falando de irregularidades corriqueiras da nossa sociedade, isso na: Travessa João Alberto no bairro, Jardim Nova Esperança. Ainda acredito que vou ver essa banda explodir em toda a mídia nacional mostrando que Salvador, na Bahia e no Brasil tem futuro para os nossos jovens que buscam de forma correta e honesta ser reconhecidos nas páginas sociais e não nas páginas policiais.Coisa que a mídia adora propagar que preto, pobre e da periferia tem que ser MARGINAL.
Um forte abraço desse velho amigo e admirador do ZUMBIDO NEGRO. Duda da Bahia.
Salvador, 25/03/2012.

Postar um comentário